31 de julho de 2009

Método Leboyer na Globo

Essa matéria é super antiga, mas o assunto é super atual!
Um video de 20 minutos que vale muitissimo a pena assistir!

Continue lendo...

14 de julho de 2009

Escolhendo o sexo do bebê naturalmente

Antes de mais nada, quero dizer que as informações que tenho são apenas artigos publicados em revistas e pesquisas na Internet. E que tudo diz que aumenta a probabilidade, mas NÃO GARANTE!

Conheço gente que conseguiu fazer e deu certo.

Aqui vai um resumo dos artigos. Boa sorte para as tentantes!!! =D

O Raciocínio:
O espermatozóide é quem determina o sexo do bebê.

O espermatozóite masculino (portador do cromossomo Y) é mais rápido (chega mais rapidamente ao óvulo), vive menos tempo e é mais sensível à acidez (não resiste).

O feminino (X), por sua vez, é exatamente o oposto: mais lento, vive mais tempo e é mais sensível ao ambiente alcalino.


Como "fazer" Menina:

Para "fazer menina", deve-se exterminar os espermatozóides masculinos. A relação sexual deve acontecer 2 ou 3 dias antes da ovulação (a ovulação acontece geralmente 14 dias antes da próxima menstruação prevista para quem tem um ciclo regulado). Dessa forma, os esperamatozóides masculinos já não estarão mais vivos.

Nesses dias, deve-se manter uma dieta que aumente a acidez (cítricos, vinagre, limão, etc... - tem mais coisas nos artigos) e hipercalórica na semana, ou seja, rica em carboidratos, exagerando-se nos doces.

Fazer um banho (lavar a vagina) com vinagre diluído em água. Esse banho pode ser só externo (uma enxaguadinha no final do banho), ou interno (com ducha vaginal).Usa-se 2 colheres de sopa de vinagre em um litro de água. Faz-se isso apenas durante o período previsto para engravidar, e uns 3 dias antes, e não o mês todo! Quem tiver o ciclo muito irregular, deve estender um pouco mais esses dias.

As relações sexuais devem ocorrer antes da ovulação para diminuir a taxa de espermatozóides.

A mulher deve evitar o orgasmo para não aumentar a secreção vaginal alcalina que pode dificultar a chegada dos espermatozóides.

A penetração não deve ser profunda no momento da ejaculação, já que o espermatozóide feminino se move lentamente e vive mais.

A penetração deve ser com homem por trás da mulher, para que o esperma se deposite longe do colo uterino.


Como "fazer" Menino:

Quanto à "fazer menino", a relação deve ser no dia da ovulação, e deve-se fazer lavagem com bicarbonato de sódio diluído em água antes das relações sexuais. Usa-se uma colher de sopa de bicarbonato em meio litro de agua.

A relação deve ser o mais próximo da ovulação, sendo evitadas relações no início do ciclo menstrual.

O orgasmo da mulher deve ser antes ou junto com o do marido. Deve-se exagerar nas preliminares, já que, pela teoria do esperma, o cromossomo masculino deve ser mais veloz e menos resistente, devendo ter um meio vaginal menos ácido.

A penetração deve ser profunda no momento da ejaculação, e a posição sexual deve ser do homem sobre a mulher.

A dieta hipocalórica na semana, ou seja, pobre em carboidratos, evitando-se principalmente os doces, exagerando-se nas saladas.


Resumindo...

O espermatozóide portador do cromossomo sexual Y (masculino) é mais rápido que o portador do cromossomo X (feminino). Contudo, Y tem uma sobrevivência menor no organismo feminino. "Portanto, se a relação sexual ocorrer de um a três dias antes da data estimada para a ovulação, a probabilidade maior é de se gerar um feto do sexo feminino, resultado da união do espermatozóide portador do cromossomo X com óvulo (sempre portador do cromossomo X) o que é igual a XX", detalha o médico.

Por outro lado, se a relação sexual ocorrer próxima à ovulação, o espermatozóide portador do cromossomo Y - por ser mais rápido -, tem maior chance de penetrar o óvulo, originando, portanto, um feto do sexo masculino Y + X = XY.


Continue lendo...

5 de julho de 2009

O calor e nós


Estamos entrando no verão japonês e já está um calor dos infernos, não?
Eu fico suada mesmo que fique pelada. hauhua.
E é nessa época que a gente começa a usar ar condicionado demais, janelas fechadas demais, choques térmicos demais...... E isso não é lá.... muito bom.
Para mim, o ideal é ar desligado, ventilador protegido e crianças peladas.

Bebês pequenos não precisam de muito. Eles podem ou não ficar mais agitados por causa do calor. Como eles perdem calor rápido (quanto mais novos, mais rápido), o ideal é deixar com uma camisetinha, um body de manga curta. Se você está com ele o tempo todo, uma fraldinha de pano, dessas de ombro, mesmo. E trocar sempre que fizer xixi. A fralda comum, que fica horas lá deixa o local abafado, suado, úmido: ambiente ideal para fungos, assaduras, brotoejas. Quando eles dormem, basta cobrir com uma fralda de ombro, uma mantinha de algodão fina, o sling...

Bebês já maiores, que sentam, engatinham, podem ficar sem roupinha, sem fralda. Eles já mantém a temperatura sozinhos e podem até dormir peladinhos.

Crianças, então! Deixe peladas, com um baldinho de água perto de você, peladas e seja feliz. Relaxe. haha.

Se for um dia especialmente quente, deixe o bebê peladinho, mesmo. Aproveite para brincar com ele, tirar muitas fotos (que bebê pelado é uma coisa linda demais...) e se refrescar.
Talvez uma ducha morninha no meio do dia seja uma boa solução, desde que não se desperdice água e gas. Lembrando que não precisa de sabonete! Muito menos nesses banhos só para refrescar. Também é bom secar bem o bebê após o banho, especialmente nas dobrinhas.

Se você está grávida, use e abuse das roupas frescas, do ventilador. Sempre tenha a mão água. Aqui, existem bolsas térmicas compridas, como cachecóis, que você ou molha com água gelada ou deixa na geladeira, e enrola no pescoço, onde estiver com mais calor. Se sentir tontura, sente-se (ou deite-se, se puder) e descanse. E muito.

Quando for sair, lembrar de usar roupas frescas (as de fibras naturais como algodão, linho, bambú respiram mais, são mais ecológicas e protegem melhor dos raios solares), chapéu, levar um pouco de água e evitar os horários de sol mais quente. É sempre melhor usar mais proteção física (roupas, chapéus, sombrinhas) do que químicas (protetor solar).

Dar muito líquido, para todos! Água para os que já comem e muito leite materno para os que só mamam. Sempre. Sem horários, sem estresse. Mesmo que seja só um gole, tome. E ofereça.

Evitar o ar condicionado é uma boa. O ar é seco, muito mais gelado que o normal. Polui. Precisa deixar janelas fechadas, aumentando o risco de doenças contagiosas pelo ar como gripes, resfriados.. E o choque térmico, de quem está em um ambiente geladinho que vai para um ambiente quente é uma coisa não muito saudável. Principalmente para bebês. Se o calor é muito forte e você não aguenta, use um ventilador (não direto no bebê...), janelas abertas e roupa fresca, muito fresca. Ar, deixe só para quando precisar, como no carro em um dia de chuva.....

Essa época é quente, mas não é uma delícia ver as crianças peladas, saindo do banho pelados e felizes?

Continue lendo...

2 de julho de 2009

Andador: sim ou não?


A minha resposta é básica, está na ponta da língua: NÃO!
TODAS as pesquisas de todos os lugares do mundo dizem o mesmo: andador é perigoso!

Os bebês, TODOS, precisam passar pelas fases normais: rolar, levantar o pescoço, sentar, engatinhar, ficar de pé apoiando nas coisas, andar, cair. Se a gente força o bebê a pular uma dessas fases, pode ter certeza de que alguma coisa vai faltar no desenvolvimento dele.
É com cada uma dessas conquistas que ele vai ganhar autoconfiança, aprender seus limites, aprender a tentar de novo, aprender noções de distância, altura, velocidade. Eles vão treinando determinação, força de vontade.
E o que o andador faz? Tira do bebê uma boa parte dessas fases. Eu conheço bebês que foram para o andador antes de sentar e só saíram de lá depois que andaram direito, sem cair. Hummm....

É só mais um brinquedo, se você colocar um tempo limite E ficar o tempo todo em cima da criança. Lembrando que só pode ser usado por crianças com mais de 9 meses, que já sentem e engatinhem.
As crianças não aprendem a andar mais rápido. Todos os artigos dizem o mesmo. É consenso. Não faz. As crianças que usam andador conquistam o equilíbrio mais devagar, se conquistarem totalmente.
Não anda mais rápido porque a criança não anda com o andador. Ela senta e mexe as perninhas, como Fred Flinston, naquele carro. Ela senta, empurra o veículo (porque é isso que ele é) com a ponta do pé e desliza. Como isso ajuda uma criança a andar?

Fora isso, é um "brinquedo" extremamente perigoso. Imaginem um bebê no andador. Ele está lá, chateado, já, sem ter o que fazer, pois não alcança nada a redor, mesmo. Aí dá um empurrão com o pé e descobre que aquilo pega uma velocidade legal. E empurra com os pés para cá, para lá. O andador pode chegar a uma velocidade de 1 m/s. E o bebê voa para cá, voa para lá (porque andar, ele não anda, né?), até que encontra um sapato, um brinquedo, um peso de porta, alguma coisa no chão. O andador tropeça no objeto e vira. O que vai bater primeiro? A cabeça. Sempre. O risco de traumatismos é grande, é sério. Pode ser fatal. E menos mal se não tiver escada e degraus.

Não pode ficar o tempo todo olhando o filho? Não coloque no andador. Muito melhor arrumar um cercadinho, colocar brinquedos e deixar a criança lá. Mais seguro, melhor no desenvolvimento do bebê.

Agora, eu tenho três filhos criados no chão, mesmo. Brincando para lá e para cá, mexendo em tudo o que tinham ao alcance, mesmo. Se deu mais trabalho que o andador? Não. E olha que eu vi de perto muitas crianças criadas em andador....

Quer ler mais?
Aqui, o artigo da Sociedade Brasileira de Pediatria, Site Minha Vida, Baby Center e Guia do Bebê.

Continue lendo...

1 de julho de 2009

Recém nascido que chora demais, o que fazer?

Tem umas coisas básicas que toda mãe de RN precisa saber para poder manter-se "equilibrada" e não surtar no comecinho da maternidade.

Se eu soubesse dessas coisas, eu não teria surtado algumas vezes...=(

Espero que ajude as mães novatas... =)

1- O choro é a UNICA forma de comunicação do RN, portanto não adianta desesperar-se. Procure manter-se calma;

2- O organismo do RN no começo é bastante sensivel e TODO ALIMENTO da mãe vai passar para ele, então é importante não exagerar em NADA e fazer refeições variadas e saudáveis, além de beber pelo menos 2 litros de agua por dia;

3- A mãe deve dormir SEMPRE que o bebê dormir. Essa é só uma fase que vai passar mais rápido do que vocês imaginam. Dá para deixar a casa de ponta cabeça por uns dias, o MAIS IMPORTANTE é a mãe e o bebê ficarem bem, o resto fica para quando der. se a mãe não estiver bem, o bebê não vai ficar;

4- Slingar ajuda em quase TUDO! Quem ainda não comprou um sling não sabe o que está perdendo. Só usei com a ultima filha e ela foi um anjinho que não me deu trabalho nenhum (diferentemente dos outros 3 que não foram slingados);

5- Sair para uma volta a pé (com o bebe no sling) pelo quarteirão, sempre que possivel, durante o dia, ajuda muuuuito a mãe e o bebê;

6- Não agasalhar demais, nem de menos. O bebê sente o mesmo calor que a gente sente, então se o ambiente está quente/frio para você, estará para ele também;

7- Colocar o bebê na cama de bruços, desde os primeiros dias de vida. O bebê dorme mais profundamente e se sente protegido. De barriga pra cima ou para o lado ele não tem a sensação de proteção e por isso acorda mais facilmente;

8- Um belo banho (de preferência de balde) ajuda a relaxar e acalmar o bebê na maioria das situações. Independente do horário e das condições climáticas;

9- Sempre depois das mamadas coloque o bebê "em pé" durante uns 10 minutos e evite balança-lo. Ficar nessa posição ajuda ele soltar os gases que houverem;

10- Vitaminas e outros remédios, chá ou água e bicos artificiais não devem ser dados porque o bebê não precisa e também podem causar dor em seus organismos sensíveis;

11- Não carregar NADA de problemas externos nessa fase é super importante tambem porque o bebe ainda FAZ PARTE da mãe e o estado emocional da mãe afeta SIM o bebê. Tem um texto muito legal sobre isso aqui: Crianças que choram demais

12- Permita que as pessoas te ajudem. Seja sua mãe, o marido, a sogra, a vizinha. Peça ajuda para as tarefas da casa, a comida, troca de fraldas, ficar com o bebe no colo enquanto você dorme um pouco, o que der para você "se livrar" e descansar um pouco. Toda ajuda é bem vinda e por vezes necessária, não se culpe por não dar conta de tudo. É ASSIM MESMO no começo!

Quando o bebê chorar não dê o peito como primeiro recurso. Olhe a fralda, veja se está com calor, dor, sono, mude a posição dele. Se nada resolver tente o peito. Se não resolver, tente uma fralda quente na barriga ou uma bolsa de agua quente. Se ainda não resolver, tente o banho de balde. Depois de todas essas tentativas, vá para os passos do "Bebe mais feliz do pedaço": enrolar como charutinho, fazer barulho 'conhecido' perto do ouvido (secador, aspirador, liquidificador), embalar suavemente e dar o dedo mindinho para o bebê chupar.

Ele precisa de acolhimento e paciência da mãe e do pai nesse inicio.

Logo essa fase passa e a gente se sente vitoriosa!

Se precisarem desabafar, usem o espaço dos comentários também...;-P

beijo
Rosana Oshiro

Continue lendo...