27 de novembro de 2011

Porque não devemos dar água ao bebê que é amamentado exclusivamente?

Dar água para um bebê que tem menos de seis meses é desnecessário e pode até mesmo ser perigoso!

Crianças que são amamentadas, freqüentemente, recebem grande quantidade de água através do leite materno.

Aproximadamente 90% do leite materno é formado por água!

O risco de infecções nos bebês é muito aumentado se ele recebe água. O risco de introduzir bactérias e outros patógenos é tremendamente aumentado com o uso da água (ou qualquer outra coisa além do leite materno) nesse período.

A contaminação pode vir pela própria água ou dos utensílios usados para dar água ao bebê (chuquinhas, mamadeiras, copos etc.).

Crianças que não são exclusivamente amamentadas tem maiores taxas de diarréia e outras doenças que crianças exclusivamente amamentadas. Apenas a água encontrada no leite materno é pura o suficiente para os bebês pequenos.

Se tomar água, o bebê será menos nutrido do que deveria.

Leite materno contém agentes anti-bactérianos e anti-virais, que agem como uma primeira imunização do bebê. Se a água substitui o leite materno em alguns momentos, a criança não vai receber o máximo de proteção que iria se fosse apenas amamentado. A produção do leite materno pode diminuir.

O suprimento do leite materno depende principalmente da demanda do bebê. Se o bebê está recebendo água e sugando menos, a mãe vai produzir menos leite.

Dar água ameaça a proteção contraceptiva da amamentação. A criança que bebe água sente-se mais "cheia" e conseqüentemente vai sugar menos. A mamada freqüente é necessária para uma efetiva proteção contraceptiva, portanto a mãe não estará protegida de uma outra gravidez pelo mesmo tempo que estaria se ela não desse a água ao bebê.

Wellstart International - USA (Expanded Promotion of Breastfeeding Program)

Continue lendo...

18 de novembro de 2011

O que anseia com essa ansiedade toda?

Recebo a noticia que estou gravida. Eeehhhhhh!!

Mil planos, pensamentos a mil por hora.

Quando vou deixar de trabalhar?

Será que seu eu continuar trabalhando vai fazer mal ao bebe?

Tenho uma leve tontura, será que vou comecar a passar mal todo dia, serão os famosos enjoos de gravidez?

No proximo exame será que saberei o sexo do bebe?

Qual nome colocar?

Ai que vontade de comprar coisas pro bebê...

Vou começar a pesquisar na internet sites de compras!

Quando temos o enxoval pronto, lavamos, passamos e revisamos as mesmas peças umas mil vezes até o nascimento.

Não ousamos dizer em voz alta, mas pensamos algumas vezes: Será que meu bebe é perfeito e saudável? Não seria bom fazer exames mais sofisticados para ter certeza?

Quando minha barriga vai começar a aparecer? Estou doida pra usar aquela jardineira de gravida que comprei mês passado!

Porque demora tanto pra esse bebe se mexer? Será normal?

E o parto... ai meu Deus... não quero nem pensar em como sera a dor do parto!

A bolsa estoura... será que tenho que correr pro hospital? E se o bebe ficar no "seco"?

Se a dor não vem até uma semana antes da data prevista: ai, ai... não tenho contração, aposto que o medico vai querer marcar cesaria.

Se o bebê demora pra nascer: Meu Deus!!! Isso vai dar mer****. Já estou muitas horas nesse hospital...

Depois que nasce: não tenho leite. Meu bebe chora por que esta com fome, acho que vou dar uma mamadeira com um leitinho! Meu bebê esta desde ontem sem leite de peito!

Quando chegam em casa: Será que tenho que ficar ate quando de resguardo? Não vejo a hora de levar o bebe pra conhecer o mundo la fora! E poder utilizar todos os equipamentos que compramos e ganhamos!

E quando sera que posso dar uma agua, um chazinho? Não vejo a hora de dar papinha!

Será que começa a engatinhar quando? Ele já está tão firme! E andar sozinho? E a falar?Acho que o filho da fulana já está falando...

No proximo verão vou desfraldar!

Tenho certeza que toda mãe ja fez alguma coisa parecida ou até mesmo todas as coisas acima citadas!

Claro também que NUNCA é de proposito, sempre queremos e buscamos o bem para o nosso filho, mas pressa demais, ansiedade demais não faz bem minha gente! Principalmente para a crianca!

Eu confesso que ja fiz algumas das coisas citadas acima, sou ansiosa por natureza. Cresci no meio de pessoas ansiosas. Vim ao Japão quando era bem novinha e tem um pais no mundo mais apressado que esse?

Eu fumava por ansiedade (parei desde a gravidez),  como por ansiedade, e,  as vezes me pego apressando meu filho de apenas 3 anos!

- Anda mais rapido! Caramba! Como demora pra calçar esse tênis!

Gente, quando me dei conta, me senti horrível! Um abominável monstro do relógio!

Porque temos essa mania de ter pressa pra fazer as coisas? Isso pra uma criança deve ser terrível!

E se eu continuar assim ele sera igual a mim! Um ansioso por natureza!

Claro que tampouco quero que seja "lerdo", lento pra fazer as coisas, pelo contrario, quero que ele seja um adulto decidido. Mas sem pressa, sem pressão.

Depois que reparei isso em mim, comecei a olhar as outras mães a minha volta e percebi que todas fazem o mesmo!

Descobri que ansiedade pode ser o pior inimigo no parto. Ela te cega, te deprimi e te deixa burra.

Uma mulher ansiosa demais na hora do parto não vai conseguir raciocinar direito. Vai ficar mais vulnerável. Vai ser a primeira a desistir, porque não terá paciencia pra esperar nada. E depois na criação do bebe, essa mesma mulher ansiosa vai prejudica-lo pulando etapas que poderiam ser vividas com mais calma, pressionando indiretamente o filho, desmamando precocemente, dando papinha antes mesmo de ter dentes, causando traumas no desfralde, e mais um monte de coisas que agora nem me lembro...

Por isso mamães, vamos refletir mais sobre isso!

Ainda não descobri algo pra curar a minha ansiedade, mas tenho certeza que identificar o erro e assumir que tenho esse defeito é sinal que estou no caminho certo. Estou me policiando mais, cuidando para não interferir no "timing" do meu filhote.

Graças a Deus percebi a tempo e consegui deixa-lo desmamar e desfraldar sozinho, não interferi em nada.

Acreditem, eles sabem quando é hora de fazer as coisas. Só temos que dar essa oportunidade a eles!

Beijos meninas!

Continue lendo...