25 de julho de 2012

Parto Humanizado e casa de parto no Japao

Ola mamaes e futuras mamaes! Mes passado eu tive a incrivel oportunidade de acompanhar a Mayra Calvette em algumas casas de parto e hospitais humanizados aqui em Kanagawa e em Tokyo. Entrevistamos as parteiras, as enfermeiras obstetras e alguns casais. A Mayra pra quem nao conhece, ela eh brasileira, fez enfermagem com especializacao em obstetricia e neonatologia, rodou o mundo por 9 meses, num total de 21 paises com um projeto bem bacana sobre o parto no mundo. Foi ela tambem quem ajudou a modelo brasileira Gisele Bundchen no parto domiciliar do primeiro filho. Quem quiser mais detalhes, pode visitar o blog do projeto: http://www.partopelomundo.com/

Bom, voltando ao assunto; primeiro dia visitamos uma casa de parto em Fujisawa-shi, de uma parteira japonesa, mas ela fala ingles. Era uma casa comum, onde ela mora com a familia no andar de baixo e no segundo andar era a casa de parto. Quando chegamos fomos recebidas para almocar todos juntos e gente... confesso que morri de vontade de parir naquela casa!! Que ambiente aconchegante! Todas tao carinhosas, educadas! Eh como parir em casa de parente! Tinha um casal que tinha acabado de ganhar o segundo filho e estavam la, almocando juntos, todo mundo segurando o bebe pra mae poder comer, o marido sentadao, como se fosse a "casa da sogra"! Amei aquilo!
Depois de muita comida e conversa fomos visitar outra casa de parto, que fica em Chigasaki-shi, a parteira desta casa eh uma senhora, ela nao fala ingles, mas eh muito expressiva. Tem aquela cara sabia de pessoa mais velha e experiente. A casa eh linda, fica num lugar mais retirado, tem sua propria horta de onde colhem verduras frescas para as refeicoes das mamaes que ali ficam internadas apos o parto e conta com varias funcionarias. Nao tem aquele escritorio que ha em clinicas, aquele balcao, sabe? Todo mundo entra e conversa na propria cozinha. Alias,chegamos la e ja fomos recebidas com muita comida novamente e desta vez rolou ate um sake! E muita, muita conversa! Era pra Mayra ficar na minha casa, mas a parteira dona desta casa de parto ofereceu hospedagem pra Mayra, pra ela poder ver o funcionamento da casa durante o dia e poder conversar com alguma gestante. Mayra passou ai uns dois dias! E fomos a uma casa de parto em Tokyo de uma parteira bem famosa aqui no Japao no ultimo dia dela em terras niponicas. Novamente fomos recebidas com um almoco bem gostoso e conhecemos todas as instalacoes da casa de parto. Ela tem muitos funcionarios, sempre que ha alguma materia sobre parto humanizado na TV japonesa ela participa, ja escreveu livros e lancou um DVD tambem. Mas eh uma pessoa muito amavel, muito carinhosa. Tem aquela coisa de mae, sabe?
Bom, em todas as casas de parto o atendimento foi muito bom, mesmo onde nao tinha ninguem quem entendia ingles, trataram super bem e acolheram a Mayra, que nao entende nada de japones. Percebi tambem que todas usam muito a linguagem corporal, muito toque, muito carinho com as maos. E pra quem vive aqui, sabe que nao eh algo tipico dos japoneses. Acho que por isso me senti em casa, em casa de parente. A gente se sente acolhida num ambiente assim.
Em todas as casas a gestante tem total liberdade para parir, tem cama, tem tatame, tem ofuro. Pode fazer o que quiser com a placenta e o bebe tambem fica sempre com a mae. O dinheiro do parto eh o mesmo e as vezes ate mais barato que em clinica e a prefeitura cobre com aquela ajuda de 420 mil yenes. Soh aceitam gravidez de baixo risco e elas tem um medico de apoio, em caso de necessidade a gestante eh transferida pro hospital. Nao existe nenhum tipo de intervencao e pode participar do parto quem a gestante quiser. E tambem fica internada de 4 a 5 dias como nas clinicas.
A Mayra visitou um hospital humanizado em Kamakura (neste eu nao fui), mas depois fomos juntas num hospital humanizado em Atsugi e sao da mesma rede. La fomos atendidas pela enfermeira obstetra chefe, que tambem, por sua vez, muito carinhosa, muito respeitosa nos mostrou toda a ala da maternidade. Neste hospital, a gestante pode trazer quem ela quiser para participar do parto, pode parir na cama ou no tatame. Eh livre para se movimentar, beber e comer. E nao tem nenhuma intervencao sem real necessidade. Nao existe bercario, o bebe fica direto com a mae no quarto e tampouco sofre nenhuma intervencao.
Bom, meninas... espero que tenham gostado de saber um pouquinho sobre este "mundo" aqui no Japao. Eu adorei e espero realmente que mais mulheres se empoderem e tenham seus filhos em lugares assim. Mais humano, mais aconchegante e o mais importante: mais respeitoso. Continuo afirmando: a gestacao eh um estado milagroso, eh a soma de muito amor por um ser que ainda esta por vir e o parto eh a passagem que trara este bebe ao mundo. Esta passagem nao pode ser violenta. Nao pode ser temerosa. Nao pode ser desrespeitosa com a mae nem com o bebe. Tenho conviccao que fara toda a diferenca na vida desta crianca.
Beijos, queridas!!!!

Ps: No blog Parto pelo Mundo tem fotos de todas as casas de parto e hospitais que visitamos.

Continue lendo...