Parto no Japão

Entre os dias 15 e 30 de setembro de 2008, realizei uma pesquisa "online" entre brasileiras que tiveram filhos aqui no Japão nos ultimos cinco anos.

A intenção principal foi captar o "minimo" de informação de como está o atendimento na gestação e no parto às brasileiras aqui, e também como é, e se é, feito o apoio a amamentação.


No primeiro momento, irei apenas divulgar as informações básicas, e nas próximas postagens entrarei mais "a fundo" em algumas questões.

AS REGIÕES
A pesquisa foi realizada com mulheres de várias regiões do Japão, sendo que a maioria das pesquisadas foram de: Aichi, Shizuoka, Nagano e Kanagawa.

A região onde o atendimento médico, no pré-natal e parto, recebeu melhor nota, foi em Kanagawa.

Mulheres de outras regiões também responderam, porém 1 ou 2 por estado, que foi em: Chiba, Yamanashi, Tochigi, Mie, Shiga, Gunma e Hiroshima.

TIPOS DE PARTO
- 22,45% das pesquisadas tiveram cesareas
- 77,55% tiveram parto normal

CURSO DE GESTANTE
Soube que quase todos os hospitais do Japão, oferecem cursos para gestante e perguntei as pesquisadas se haviam sido convidadas em algum momento da gestação para esses cursos:
- 67,35% foram convidadas
- os outros 32,65% disseram que não foram convidadas em nenhum momento da gestação para participar de curso de gestantes

MEDOS NA GESTAÇÃO
O intuito dessa pergunta era saber o nível de informação sobre gestação e parto:
A maioria das que tiveram cesárea tinham como medo maior a cirurgia. Apenas uma disse não ter nenhum medo e outra temia sofrer no parto normal.

Das que tiveram parto normal o resultado foi:
- 39,47% temiam a cesárea
- 36,85% temiam sofrer no parto normal
- 13,15% nada temiam
- 10,53% temiam perder seu bebê

CONHECIMENTO DOS PROCEDIMENTOS REALIZADOS NO PARTO
O intuito dessa questão era saber se o médico explicou tudo o que poderia ocorrer com a gestante durante o parto:

- 100% das que tiveram cesarea disseram estar cientes de "todos os procedimentos" na hora do parto.

Das mulheres que tiveram parto normal:
- 63,15% disseram estar totalmente cientes de todo procedimento realizado no parto.
- 36,85% disseram que não sabiam de todos os procedimentos que aconteceram no parto.

INDUÇÃO
Das mulheres que tiveram parto normal quis saber se tinha ocorrido indução antes do TP desencadear naturalmente:
- 60,50% disseram que não ter tido indução para "desencadear" o TP, PORÉM, a maioria entrou em TP antes das 40 semanas, e dentre elas, algumas fizeram a indução "durante o TP" para acelerar o parto.
- 28,94% tiveram indução ao chegar na 40ª semana
- 10,56% tiveram indução na 41ª semana

EPISIOTOMIA
A intenção era saber se a episiotomia é feita como "rotina" no atendimento ao parto aqui no Japão:
- 73,68% das mulheres tiveram episiotomia, todas no primeiro parto.(a maioria foi em clinicas)
- 26,32% não tiveram episiotomia, a maioria (pasmem!) teve parto em hospital

ESTIMULO A AMAMENTAÇÃO
Entre todas as pesquisadas, perguntei se tiveram estimulo para amamentar seus bebês:
- 60,52% disseram que tiveram estimulo, porém ao mesmo tempo, ensinaram-las a preparar leite em pó e complementar, além de que, recebiam uma lata de leite de "brinde". (esse procedimento só foi relatado por quem teve filho em clinica)
- 40% disseram ter recebido estimulo para amamentar (mas não disseram se houve complemento)
- 9,5% disseram que não receberam estímulo, nem apoio para a amamentação, inclusive algumas informaram que foi dado leite artificial a seus filhos sem que lhes fosse consultado

ULTRASSONS
Entre todas, perguntei também sobre a quantidade de ultrassons realizados na gestação:
- 89% realizaram mais de 15 ultrassons
- 10% realizaram entre 10 e 12 ultrassons
- 1% realizou apenas 8 ultrassons durante toda gestação.

ACOMPANHANTES NO PARTO
A intenção desta questão era saber se em algum lugar do Japão, não é permitido o acompanhante no parto, e tambem a média de pessoas e profissionais que participam do processo:
- Apenas 1 pesquisada de Gunma disse que não foi permitido ao esposo assistir o parto, em uma clinica. O parto dela foi normal.
- No geral, além do marido, sempre havia: uma tsuyaku, ou uma amiga, ou a mãe junto, ou seja, uma média de 3 pessoas, além dos profissionais.

QUE NOTA DERAM AO MÉDICO NO PRÉ-NATAL
Pedi a cada pesquisada, que desse uma nota para o médico que à atendeu no pré-natal (que muitas vezes não é o mesmo do parto) e dissesse o porque da nota.
A nota média, mesmo por estado em separado, foi 7.

A maior parte de reclamações no pre-natal foi:
- médico frio
- médico não gostava de questionamentos
- médico nem olhava na minha cara
- médico não fazia ultrassom do rosto do bb

Os elogios foram:
- médico atencioso e respondia tudo o que eu perguntava
- médico não me descriminou nunca
- médico foi muito gentil e me acompanhou sempre com respeito

QUE NOTA DERAM AO MÉDICO NO PARTO
Pedi a cada pesquisada, que desse uma nota para o médico que à atendeu no parto e dissesse o porque da nota.
A nota média, foi 6.

A maior parte de reclamações foi:
- médico só apareceu para suturar a episiotomia
- médico não fez nada para me ajudar
- médico não fez meu parto, mandou outro médico no lugar
- médico foi grosso comigo

Os elogios:
- médico estava sempre por perto, dando apoio durante o TP
- médico foi muito respeitoso
- médico me deu forças mesmo sendo cesarea

ENFERMEIRAS, PARTEIRAS, TSUYAKU...UM CASO A PARTE
A maioria das pesquisadas elogiou e deu nota 10 para as enfermeiras, doulas e parteiras (até tsuyaku também) que as acompanhou.
Através dos depoimentos, percebi que as "mulheres que auxiliam" são as maiores "aliadas" que podemos ter durante o parto.

O "PESO", OUTRO CASO
A maioria das mulheres tiveram seus partos no mesmo local onde fizeram o pré-natal, porém algumas informaram que precisaram mudar da clinica para hospital porque seus médicos consideravam que o ganho elevado (que na verdade nem era elevado) de peso é um fator de "risco", e se negaram atende-las. Vou escrever sobre isso em breve.

Gostaria de ler comentários sobre a pesquisa, saber da experiencia de quem teve parto aqui no Japão e não participou dela.

14 comentários:

Kate disse...

Olá.. amei este blog...
e gostaria de saber se vcs dão curso para ser uma doula aqui no japão...
conheço muito pouco sobre as doulas mas sei que é um trabalho lindo...
por favor entrem em contato pelo e-mail
suzuki_treiber@hotmail.com
desde já agradeço a atenção...
Karin R. Suzuki Treiber

vivika disse...

Olá Querida,amei o blog!
Me chamo Virgínia,sou de Nagano não sei se eh no Japão todo,mas aqui onde eu moro( Matsumoto )eles alegam falta de médicos e então eh feito todo o pre Natal em alguma clinica que vc escolher e soh aprox.nas 32 semanas de gestação eh que vc vai ser encaminhada p/ o tal hospital onde pretende dar a luz.
No meu caso como tive pressão alta desde o inicio então o acompanhamento eh feito no próprio hosp.
Tenho uma filha prestes a completar 15 anos e um bebe de 1 ano e 2 meses,ambos nascidos no Japão .
Se fosse levar em consideração o tanto que sofri no parto da mais velha,nossa...não teria mais filhos....
Juntou a falta de conhecimento do nihongo,com a inexperiência da idade e falta de informações reais.

Kelly Yamada disse...

Ola Vivika! Que bom que gostou do blog!A Rosana tambem morava em Nagano quando estava aqui no Japao e eu vivo em Kanagawa-ken. Infelizmente ultimamente esta assim a situacao dos partos no Japao inteiro.Aqui mesmo em Atsugi (onde moro) voce pode fazer pra natal em qualquer clinica,mas parto mesmo,somente tres lugares fazem.Eu aconselho sempre as pessoas a fazerem o pre natal e parto num unico lugar,porque da tempo para criar vinculo com a equipe medica e conhecer o lugar onde voce ira parir.Sei la, acho que da mais confianca.
Beijos!

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lulu hatanaka disse...

oi kelly yamada, eu moro em sagamino !E estou a procura de clinicas pois estou com 13 semanas de gestação ,bom como agente mora perto,vc teria algumas para me indicar?!? pois eu estou indo no aiiku byoin vc ja ouviu falar ? la é ótimo,só que é caro pra caramba ,e se tivesse alguma clinica boa ,aqui pro lado de atsugi ,ebina,ayase......gostaria de mudar ...rs !!!

Kelly Yamada disse...

Oi Lulu Hatanaka! Sagamino?Eh aqui do lado!Eu moro em Atsugi,proximo a Aikawa,conhece?Eu conheco o Aiiku sim!Carissimo!Vou te passar meu e-mail,me escreve pra gente poder conversar melhor!
yamadakelly@hotmail.co.jp
Beijinhos!

Ale Yoshikado disse...

Ola meninas, sou fá desse blog e apoio a decisão de vcs, estou gravida de 21 semanas e estava certa , que teria um parto huanizado domiciliar, achamos a parteira e tudo mais, ms tenho sangue AB- o motivo pelo qual as parteiras de toyokawa se negaram a companhar meu parto em casa, estou muito triste, vou tentar convece-la , apesar de ter tomado a vacina anti D qdo minha primeira filha nasceu , eles nao querem arriscar e pediram p que eu voltasse p shimin byoin de toyohashi.... gostaria de agradecer a Kelly Yamada, que sempre q preciso me atende.....nao vou desistir ,............Se algumas de vcs conhecerem uma casa de parto , me avisem estou decidida e nao quero mudar o local de parto, se eu tenho a certeza que nao terei riscos ...obrigada

Sandra Moreira de Almeida disse...

Minha primeira filha, hoje com 31 anos e grávida de seu primeiro filho, nasceu em Tokyo com uma parteira chamada Chihiro! Foi como eu queria, ela pouco se meteu nas minhas decisões. Anos depois, como doula, fui contratada por uma mulher nippoamericana, que quis ter seu parto fisiologico e natural Fizemos o plano de parto, o médico assinou, mas, no dia em que ela entrou nessa pequena clínica em Yokosuka, ele muito nervoso me mandou sair. Eram mais de 11 da noite e fui obrigada a sair. Fui humilhada e posso dizer que a maioria dos partos institucionais estão longe da autonomia feminina. Infelizmente!

Cris disse...

Oi meu nome é Cristiane moro em Iwata tive nminha bebe no dia 18 de Novembro de parto Normal na 38 semanas fiz o teste de bacteria e deu positivo,tomei antibiotico por dois dias,minha bolsa estourou na 39 semanas e 2 dias e fui correndo para a clinica chegando la eu nao tive dilataçao e so começaram a me dar comprimidos para dilatar no dia seguinte e a enfermeira me disse que eu so ia ter minha bebe no domingo de manha sendo que minha bolsa havia estourado na sexta as 11 da noite...mas de tanto eu insistir ela colocou o soro e a dlataçao começou depois das 11 da noite do sabado,e minha bebe veio no domingo as 1:00 da madrugada...ela nasceu saudavel e ficamos internada durante uma semana.mas no segundo dia de internaçao eu cai em depressão e desde entao estou muito ruim com a nao consigo fazer nada em casa ,nao durmo ,nao tenho a menor vontade de comer só o fato de pensar que tenho que comer me apavora e sinto muita falta de ar sei que eu nao tenho falta de ar,mas parece ate que vou morrer sufocada..é horrivel,,,e pra piorar minha bebe teve que se removida para o hospital e esta internada la por causa da bacteria que pegou nela por ter estourado a bolsa..graças à Deus o medico disse que ela esta bem e reagindo com os antibioticos para baixar a bacteria,ele disse que ate sexta eu poderei levá-la pra casa isso me deixa muito feliz!!,mas como ja disse to com depressao e morro de medo de nao conseguir cuidar dela como vou fazer se eu nao consigo dormir,nem comer ,to com medo...por favor alguem me ajude ou por favor me indique algum profissional que eu possa consultar para me ajudar aki no Japão....to desesperada nao sei o que fazer ,mas quero muito me curar dessa depressao...

Marcelo Margarida disse...

Alguem sabe qt sai no total parto cesarea no japao??? Jah ouvi falar q sai ate por volta de um milhao!

Sasha disse...

Olá, meu nome Eh Sasha e estou gravida de 15 semanas. Gostaria de entear em contato com alguem que pudesse me orientar a encontrar outra clinica ou fazer um plano de parto e ver se minha clinica aceita. Moro em aichi, kariya. E minha mãe Eh minha tsuyaku. Mas ela já me falou que o único que entrara cmg na sala de parto Eh meu marido. Gostaria muito que minha mãe entrasse cmg. Se puderem entrar em contato. Agradeço. E parabens pelo Blog.
sashafaryniuk@hotmail.com

Bárbara Nishimura disse...

Primeiramente gostaria de parabenizar pela Page, ADorei!!
Meu nome é Bárbara, sou mãe de 3 crianças lindas e estou esperando a chegada de mais um anjinho.
Estamos com 29semanas, e tanto eu quanto a bebe estamos bem! Já tive 3partos normais hospitalares. Todos os 3, recebi medicação via soro para acelerar o trabalho de parto. Pois alegavam que já etavam passando da hora de nascer....A mais velha nasceu com 41sem. , a segunda e o terceiro com 40sem. Na época, acreditei mesmo que precisava de toda aquelas intervenções para que eles nascessem bem. Como muitas, confiava cegamente no que os profissionais diziam(médicos). Porém, hoje descobri que nem sempre é como eles nos dizem...lembro que, apesar de ter feito partos normais, sofri muito durante as contrações. E refletindo agora, percebo que boa parte desse sofrimento foi devido a falta de liberdade que os sistemas hospitalares ou até mesmo os próprios profissonais impoem naquele momento tão especial.
Bom, apesar de estar fazendo o acompanhamento da gestação regularmente num hospital, a idéia de um parto domiciliar tem sido constante em meus pensamentos. Todos os dias estou a pesquisar sobre o assunto, e quanto mais pesquiso,mais me inspiro!! Mas, tenho muitas dúvidas ainda....
Queria poder ter contato com alguém que viveu a experiëncia do parto domiciliar aqui no JAPÃO, ou alguém que possa me ajudar com informações. Desde já agradeço muito!
Beijos

Bárbara Nishimura disse...

Quem puder entrar em contato, por favor!
cel. 090-6083-6105 (SoftBank)
email: tb4nhh4kxr@i.softbank.jp
Bárbara

Rha disse...

que absurdo!!
nao tive cesarea mas uma amiga teve e pagou por volta de 80mil yenes em okazaki.

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!