26 de novembro de 2008

Depressão pós parto ou Baby Blues?



por Rosana Oshiro

A depressão pós parto é um problema sério que atinge mulheres no mundo todo. Porém existe uma certa confusão com os sintomas desta com o Baby Blues.
Você sabe qual é a diferença?



A DPP pode levar a mulher a ter sérios problemas de vínculo, entre ela e seu bebê, que podem durar a vida toda. Mas é possivel preveni-la buscando informação e tomando algumas atitudes simples.

Quais são as causas da DPP? Disfunções hormonais são as mais conhecidas.

Primeiramente, é preciso saber diferenciar DPP do fenômeno conhecido como “baby blues”.

O Baby blues é uma espécie de saudade da barriga, saudade de estar grávida, que pode acometer de 50 a 80% das mães de primeira viagem. Caracteriza- se por uma tristeza que parece sem motivo, uma vontade de chorar junto com o bebê, às vezes descrita como uma sensação de "paraíso perdido", pois quando o bebê ainda estava dentro da barriga estava tudo bem. (nas últimas semanas de gestação a barriga fica muito grande e o desconforto pode ser tanto que a mulher torce para nascer logo... e depois gostaria de ter ficado mais tempo com a barriga). O sentimento ambivalente e a tristeza tem duração de poucas semanas no máximo, e vai se debelando conforme a mulher sente mais confiança na sua capacidade de maternar o bebê.

MUITAS MULHERES PENSAM QUE TIVERAM DEPRESSÃO PÓS-PARTO, QUANDO NA VERDADE TIVERAM TRISTEZA PÓS-PARTO, CONHECIDA COMO BABY BLUES.

A depressão pós parto é um quadro mais grave, requer mais cuidados, e é mais raro. A mulher pode, inclusive, descuidar do bebê, ou mesmo maltratá-lo. No caso de diagnóstico de depressão pós-parto é desaconselhável que ela permaneça longos períodos a sós com o bebê, e o tratamento requer terapia, exames e medicamentos. A tentativa de tratar a depressão somente com terapia, ou somente com medicamentos que pretendem, por exemplo, re-estabelecer o funcionamento normal da tireóide, demonstram que a divisão didática da pessoa em mente e corpo está sendo tomada como se fosse real.

AS CAUSAS DA DEPRESSÃO PÓS-PARTO SÃO O SENTIMENTO DE PERDA DE CONTROLE E A DISFUNÇÃO HORMONAL: COMO PREVENIR?

Procurando informações sobre o parto, os cuidados com o bebê nos primeiros dias, a amamentação, de forma que desde as primeiras horas após o parto a mulher tenha condições de cuidar de si mesma e do seu bebê.

É importante frizar que não estou dizendo que ela tenha que cuidar de tudo sózinha, mas que é será melhor se ela estiver confiante na sua própria capacidade.

Responda à pergunta: como você gostaria que fosse o seu parto? Só leia o que vem a seguir depois de ter pensado sobre isso.

PAUSA

Se você respondeu que pode ser de qualquer jeito contanto que você e seu bebê estejam vivos e bem... saiba que é a mesma coisa que responder que na sua lua-de-mel ideal... se você não apanhar estará tudo bem! É isso mesmo?

Pense um pouco mais... Quais as suas opções? O que você escolheu para você? Você fez um plano de parto? Procure saber tudo o que é seu direito no local onde terá o seu bebê e sobre as leis mundiais no atendimento ao parto!

Depois do parto, nos primeiros dias de vida do bebê, quando receber visitas, as pessoas vierem dar suas opiniões sobre a melhor forma de cuidar de um bebê, dificilmente alguém vai dizer que você está fazendo exatamente como ela faria. É preciso estar preparada para isso: vão querer que você dê chá na chuquinha para ajudar a secar o umbigo, que você dê água porque está muito calor, ou que você não dê água nem chá porque o aleitamento deve ser exclusivo; que você deixe o bebê chorar alguns minutos antes de pegá-lo no berço, e que não fique com ele no colo para não deixar mal acostumado, ou que fique com ele no colo quanto tempo desejar porque é importante que ele se sinta acolhido; que você dê mais leite, ou menos leite, que você dê mais banhos, ou menos banhos, que você coloque mais roupa, ou menos roupa...

Já está ficando deprimida? Pois procure informações e saiba o que vai querer fazer antes que aconteça.

O mais importante é saber que se você deixar sua natureza mamifera agir na gestação, no parto e na amamentação, você conseguirá driblar muitas situações dificies para você e seu bebê.

Não aceite aquilo que SUA NATUREZA NEGAR, seja franca consigo e com os outros, sem ser agressiva, e se for preciso chore, porque chorar também faz bem.

Nós não somos emoções ou hormônios. Somos tudo junto.
Para prevenir a DPP você precisa estar convicta daquilo que deseja para você, sem se deixar levar.

Empoderamento é a palavra para descrever bem isso.

Pense e reflita.

3 comentários:

thais disse...

aqui no jp se faz oq? fala com o obstetra?

beijo

Fanynha disse...

Legal Ro,entw a prevenção da depressao pos parto eh simplesmente informação, ajuda e cuidados...
Teve uma mulher aqui em chiba japonesa,que se suicidou por causa disso,o bb dela tinha alguma semanas ou mes...alguma coisa assim,ela tinha dpressao pos parto,parece que ela teve do primeiro filho,e denovo no segundo ai ela nw aguentou e se matou enforcada...uma tristeza....

Rosana Oshiro disse...

Thais, a kensa de 1 mês é feita em casa com a visita de uma enfermeira do bairro e ela questiona bastante sobre o estado emocional da gestante e uma possível depressão pós parto, além de deixar o número de telefone dela, caso você precise de ajuda profissional.

Fany, eu já ouvi cada estória sobre DPP horrível também viu? Com certeza ter a mente aberta e estar bem informada é um grande passo para evitá-la.

Beijos meninas!

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!