9 de março de 2009

O ato sexual e o ato de parir

por Rosana Oshiro

Quando viajei para o Japão, na 35ª semana de gestação da minha filha n.4, eu vim tranquila, porque acreditava que o parto aqui era bem próximo do que eu esperava como um parto normal.

Eu imaginava que os partos eram normais mesmo. Sem intervenções, sem pressões, seguindo a linha de Humanização, porque o Japão é modelo né?

Mas foi triste sentir na pele que não era bem assim...

No Brasil, eu tive um parto natural (sem intervenções) que para mim foi maravilhoso!

Quando vivi a intensidade do parto sem drogas, percebi o quão prazeroso era ter um parto respeitoso, digno, suave e feliz! Muita gente me achou louca, e foi ai que percebi que faltava informação para as mulheres, que no geral, não sabem quase nada sobre as intervenções no parto.

A OMS, em 1995, criou uma lista de atitudes que devem ser encorajadas para o Parto Normal, para que mãe e bebê passem pela experiência do parto felizes, mas infelizmente, isso não é muito respeitado em nenhum lugar do mundo.

Claro que aqui no Japão, existem clinicas e hospitais, que seguem a linha da humanização, muito mais do que existe no Brasil, mas apenas nos grandes centros.

Aqui na cidade onde moro, que é interior (Iida shi) os partos ocorrem cheios de intervenções se a mulher for mal informada. E com um pouquinho ainda se ela for bem informada e tentar se livrar dos protocolos. É sério!

Mas porque agora esse negócio de Parto Natural? Porque Parto Humanizado? Parto é parto! Alguém haveria de dizer...

Sim, isso é o que deveria ser, mas não é!

O parto normal praticado, ainda hoje, em todo mundo é um parto cheio de intervenções e desrespeito, onde a mulher não é protagonista, onde lhes são impostos uma série de protocolos, que ela não pode questionar, (especialmente aqui no Japão) porque é o médico quem manda.

Porque eu luto pelo parto humanizado, que ocorre naturalmente e com respeito as vontades da mulher?

Primeiro, analisem comigo, logo abaixo, se não há uma grande ligação entre o ato de parir e o ato sexual?

Em ambos os atos:

- é preciso estar no clima
- é preciso ir devagar e esperar o processo avançar aos poucos
- é preciso encontrar posições confortáveis
- às vezes a mulher sente a necessidade de gemer, gritar, e é natural!
- na medida em que a mulher se "entrega", o climáx acontece mais facilmente

Se pararmos para pensar nessas coisas, é provável que vamos achar ainda mais ligações nos atos de praticar sexo e parir, porque realmente elas estão ligadas.

Mas imagine: E se para fazer sexo você precisasse estar sempre depilada, sem pêlo algum? E se para ser penetrada, você precisasse ter sua vagina cortada para isso acontecer mais facilmente? E se ao gemer ou gritar, seu parceiro mandasse você ficar quieta? E se a posição estivesse te incomodando, mas você não pudesse sair dela? Essa transa ia ser legal?

Tenho certeza que não!

O que podemos concluir: Será mais fácil parir naturalmente deixando o processo fluir ou recebendo um monte de intervenções e ordens?

Gostaria de ler nos comentários sobre o que vocês leitoras pensam sobre essas ligações, se elas fazem sentido ou não...

No próximo post, complementarei falando sobre as intervenções no parto.

Beijos

12 comentários:

thais disse...

hahah.... o parto é a parte final do sexo. e só quem teve um parto natural vai entender isso....

Aika disse...

Nunca tinha pensado por esse lado...mas sabe que tem tudo a ver??!!
Podemos dizer entao que,a mulher que aceita tudo na hora do parto,por mais incomodada que esteja sentindo,acho que eh uma mulher totalmente ruim de cama!!hahahahahaha
Porque se compararmos dessa forma(parir/sexo)a mulher que aceita de boca calada coisas que o parceiro quer soh pra agradar ou sei la o que,pra mim eh uma pessoa totalmente sem opiniao e submissa.Hahahahahha

Rosana Oshiro disse...

Nem sempre Kelly, mas eu acredito que a mulher bem resolvida sexualmente, tenha mais facilidade de falar de suas vontades na hora de parir...(eu acho!)
Diz uma parteira-doula do Brasil que: a gente "pare" mais ou menos, como vive a vida!
Eu complementaria dizendo que depende tambem do nosso momento de vida.

beijo

Pitty disse...

interessante essa comparação hein, ambos os casos tb é preciso, sentimento, pra mim é extremamente necessário sentir amor e carinho, sentir o desejo e estar pronta!

versaodois disse...

Excelente comparação!!! Obrigada pelo seu texto.

Rosana Oshiro disse...

Pitty, o desejo e o amor são mesmo fundamentais! ;)

Ariana, ficou mesmo claro? Seria tão bom se as mulheres "enxergassem" essa coerencia...

Obrigada por participarem!

beijo

Marisa Tiyoko disse...

Tbm acho q tem tudo a ver!!!
Pena q quase nunca a vontade da mulher é respeitada, mas se Deus quiser e com a ajuda de mulheres/mães como vcs isso um dia vai mudar!
O q falta é a mulherada entender q NÓS temos direito principalmente ao respeito ao nosso momento, e tbm entender q parir não é um sofrimento pelo qual só pq engravidamos temos q passar, mas sim um momento único e prazeroso nosso e do nosso bb!
beijos

Rosana Oshiro disse...

Realmente Ma, existe prazer em parir!
E falta as mulheres descobrirem esse prazer naturalmente para entenderem!

Você terá sua oportunidade,viu?

beijo

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Ro, sinceramente eu achei que este post falava de sexo durante o trabalho de parto, por causa do nome da postagem não sei. Mas foi muito melhor que isso, gostei muito!
Muito bacana a ligação que fez entre os dois. E afinal, sexo durante o trabalho de parto não teria muito segredo né?! rsss
bjokas

Fraan . disse...

concordo penalmente, parir é o momento da mulher/mãe só dela ninguém tem que interferirnisso ^^

Maribel Barreto disse...

oi Rosana, tenho 2 filhos nascidos em casa... sem intervenção alguma. o primeiro parto foi rico em novidades e não relaxei tanto... (mas essa é apenas uma sensação, porque o parto foi maravilhoso) no segundo parto tive um parto orgásmico. Sensacional! quase não falo isso, porque as mulheres tem muito preconceito... pudores. inclusive eu acho que é por conta dos pudores que os partos estão nas mãos da equipe médica... Fundamental que a mulher tenha muita informação e "teimosia" pra conseguir parir sem intervenção!

Rosana Oshiro disse...

Que otimo Maribel!
Se quiser relatar seu parto eu posto aqui no nosso blog ok?

beijo

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!