17 de março de 2009

O pediatra

A gente sabe que existem pediatras bons e pediatras ruins, assim como existem médicos bons e ruins em qualquer especialidade.
Mas, afinal, o que é o pediatra?
É o médico de criança.
Claro.

Mas além disso, o que ele é? O que ele precisa ter? Saber? Fazer? Como a gente sabe se um pediatra é bom ou ruim?

Pediatra é um médico super importante, porque a gente precisa que ele nos guie na saúde das nossas crianças. Nossos filhos.

O primeiro ponto comum é que o pediatra veja a criança, de verdade e a fundo. Pediatra que pergunta o que a criança tem em nem olhar para ela, pede, mesa, dá a receita de vitamina e fim, gente... não vale a pena.
Pediatra precisa conversar com a criança, com os pais. Precisa tirar dúvidas, orientar, ajudar. E precisa de tempo, para isso. Quanto tempo? Eu diria, meia hora. No mínimo.

O segundo ponto é saber orientar certo.
Precisa estimular a amamentação, ajudar a mãe se ela tem problemas, precisa acreditar no corpo da criança, precisa saber da rotina da criança. Se é uma criança que come bem (bem eu digo em questão de variedade), toma sol, corre, brinca, se desenvolve, então o médico precisa saber que essa criança não precisa de vitaminas, complementos e afins.
Ele precisa saber diferenciar doença de saúde. E pessoas saudáveis não precisam de remédios. Pessoas doentes, sim.

O terceiro ponto comum é a disponibilidade.
Médico pediatra precisa ser médico 24 horas por dia, 7 dias por semana. E, se ele vai viajar, tirar férias, ir ao casamento do filho, então ele precisa deixar um substituto para atender suas emergências. Precisa estar disponível.

Agora, para MIM, tem outros pontos importantes:
- Pediatra precisa ter paciência com a criança e com os pais. Precisa saber lidar. Precisa ter brinquedos. Precisa saber falar.
- Pediatra não pode nunca impor nada. Ele precisa sugerir, discutir, conversar e aceitar as decisões dos pais ou decidir junto com eles. Se ele discorda, então ele precisa explicar os motivos. E, se for algo realmente incompatível, então ele precisa se dispor a ajudar apresentando pediatras que poderiam combinar melhor com a família.
- Pediatra precisa ser amigo. Porque ele precisa gostar dos meus filhos e de mim e do meu marido. Se o santo não bate, nenhuma relação funciona, não?

E vocês, como escolheram o pediatra dos filhos?

imagem daqui.

3 comentários:

Andrea disse...

Aqui no Japão está sendo meio difícil escolher um pediatra, ainda bem que estou indo pro Brasil e lá posso escolher um pediatra, nas consultas que levo a minha filha, não passo mais que 2 minutos dentro do consultório, isso em todos os pediatras que já levei, a melhorzinha está sendo a que estou levando por último, mas mesmo assim deixa a desejar

Vanda Fujimoto disse...

Concordo com tudo que vc escreveu, mas aqui no Japao o atendimento e rapidão mesmo, no começo eu achava muito ruim, mas acabei me acostumando, por mais que vc pergunte as resposta sao sempre rapidas e nem dao muita atençao pra criança, os consultorios estao sempre cheios e eles atendem sem marcar hr.
Quando levei meu filho no Brasil a consulta com a pediatra demorava uma meia hr mesmo deixam a gente bem a vontade pra esclarecer todas as duvidas, mas aqui.....

rhaysa_cristina disse...

Tenho um sonho de tornar uma pediatra, pois adoro crianças tenho um relacionamento muito aberto com todas. Gosto muito dessa área sei serei uma ótima profissional. Com FÉ em Deus vai dar certo...

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!