31 de março de 2009

O mundo que vamos deixar para nossos filhos

Sei que é um assunto chato, pentelho e daqueles que ninguém mais aguenta ouvir.
Mas é um assunto importante, porque é real, é medonho e é URGENTE.

A Rosana escreveu no post anterior sobre como fazer economia e, de quebra, ajudar o meio ambiente.
Aqui, vou falar sobre fazer pelo meio ambiente. Só fazer. Fazer pelos nossos filhos, nossos netos, bisnetos. E fazer já.

Lembrar de levar sacolinha no mercado, andar a pé ou de bicicleta, apagar a luz quando vai sair, mesmo que seja por 2 minutos, tirar eletrônicos da tomada, comprar orgânicos, comprar menos, reutilizar, comprar coisas de segunda mão, coisas recicladas, separar o lixo, fechar a torneira enquanto escova os dentes, dar a descarga no jato menor quando o dejeto é líquido, pensar antes de comprar, escolher marcas que respeitem o meio ambiente, os consumidores E os produtores,...
A lista ficaria enorme, praticamente sem fim. É a lista das coisas que a gente PRECISA fazer . Coisas que dão trabalho. Coisas que começamos a fazer agora, por causa da crise, para economizar dinheiro. Mas que a gente já deveria fazer. Desde sempre.

Eu já ouvi muita gente dizendo que não ia fazer isso ou aquilo porque é tão prático do jeito que é..... Eu sei, concordo que seja prático. Claro que é mais prático você jogar tudo no mesmo saco de lixo, sem se importar que aquele plástico vai queimar e vai virar dioxanas (gases super tóxicos), vai piorar o efeito estufa, vai piorar o aquecimento global, vai matar muita gente, deixar outras tantas sem casa, sem comida, sem água potável.

O meu pedido, e é só um pedido, mas um pedido feito de "dogezá", com as mãos no chão, mesmo, é para que cada um de nós bote a mão na cabeça. O que é prático HOJE, para nós, pode ser a sede e a doença dos nossos filhos. O que a gente faz sem pensar hoje, pode matar os nossos filhos no futuro.

A gente precisa repensar nossos hábitos, nossas manias, nossos confortos, nossos gastos, nossos objetivos.
Eu digo: no geral, sendo ecológico, a gente não sai ganhando financeiramente. Não, mesmo. Porque orgânicos são mais caros, assim como os produtos mais ecológicos, de comércio justo, de produção sustentável, os reciclados. Então, o que se economiza de luz, água, produtos de limpeza, a gente gasta com outras coisas. Talvez não dê para comprar orgânicos agora. Mas dá para abrir mão do amaciante (ou trocá-lo por vinagre branco). Dá para comprar algo nacional ao invés de um Made in China, Taiwan, Filipines. Dá para usar lencinho de pano ao invés do de papel. Dá para escolher o que vem com menos embalagem (dando menos lixo). Dá para sair a pé ao invés de sair de carro.

A gente não diz que faria tudo pelos nossos filhos? Então a gente tem que mostrar que faz, mesmo, agora. Agora, não amanhã, não semana que vem, não quando for tarde demais.

4 comentários:

Carol Flor disse...

Oi!!!!
Explica direito essa do vinagre branco, que eu estou por fora!!

beijo!

thais disse...

Carla, é só colocar o vinagre branco no lugar do amaciante, mesmo. No compartimento do amaciante, na quantidade do amaciante.

beijo

Carol Flor disse...

brigadinha!!!!

Elaine Cristina disse...

E devemos disseminar as informações... começando pelo marido! Pelamordedeus! Tô quase colocando um banner luminoso em cima do cesto de lixo reciclável para o meu conseguir se localizar!
Afe!

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!