11 de dezembro de 2008

Bebê na cama dos pais, pode?

Claro que pode!
Isso se chama cama compartilhada! É o ato de dormir junto, todo mundo da família.

"Geeeente, que horror! Que coisa absurda!"
Né?
Né naaaaada.....

A cama compartilhada é praticada desde sempre, por todos os animais. Entre os motivos, estão a segurança, o contato contínuo, o vínculo, a praticidade.

Em geral, quem dorme junto com o bebê tende a amamentar por mais tempo, não dar complemento e dormir melhor.
Como? Porque o peito está lá. O bebê aprende rapidinho como encontrá-lo e consegue mamar e desmamar quantas vezes quiser, sem que a mãe precise acordar. Como a mãe não precisa acordar, ela não sente necessidade de dar a mamadeira "feijoada" antes do bebê dormir. E também não precisa da chupeta. E dorme mais. E fica mais bem disposta.

Também não precisa se usar nenhum método horrível de fazer bebê parar de chorar e "aprender" a dormir sozinho, criando, assim, um bebê que sente confiança e segurança para com os pais.

E é uma delícia dormir cheirando aquela cabecinha, não é? Tudo bem, tem noites em que a gente quer só cair na cama de casal king size sozinha e desmaiar, mas isso vai ter sempre e, saiba, vai demorar um pouco (mesmo que a criança durma sozinha na própria cama, no próprio quarto).

Outro grande motivo é que os pais respirando e exalando gás carbônico (porque a gente insira oxigênio e libera gás carbônico - é o normal), acabam estimulando o bebê a respirar sempre (porque, lembremos, eles não respiravam na barriga). Assim, diminuem as chances de uma Síndrome da Morte Súbita, por exemplo. E a gente fica mais atento aos menores sinais deles, podendo responder mais rápido.

"Mas não é perigoso?"
Depende.

Depende de vocês.
Você usa narcóticos? Se alcooliza antes de dormir? E não estou falando de uma taça de vinho, não. Tem que beber até cair pra oferecer perigo ao seu bebê.

Se você está em um estado, digamos, diferente, aconselho colocar o bebê para dormir no berço, no carrinho, no chão, na caixa de papelão, etc. Mas se você está normal, então não tem perigo. Mesmo que esteja cansada, com muito sono, sei lá, não tem problemas.
Acredite, você vai ficar atenta, mesmo em sono profundo. A gente sente tudo.
Eu, por exemplo, até hoje, acordo quando uma das crianças sai debaixo das cobertas. Não me perguntem como eu faço isso. Eu simplesmente faço.
Meu marido tem 130 kg. Sempre dormiu com os filhos. NUNCA tivemos nenhum acidente: nem dele rolar em cima de nenhum, nem de dar braçada em nenhum, nem de jogar pra fora da cama, nada nada nada. Pelo contrário. Muitas vezes eu acordo e vejo que as crianças estão dormindo em cima do pai. Ha ha.

"Mas e a independência da criança?"
Independência não é algo que a gente enfia neles, nem que a gente ensina.
Ela acontece, cresce dentro das crianças. E acontece na hora deles. Só depende de nós se nós vamos fazê-los dormir sozinhos, inseguros, mas independentes ou se vamos esperar eles crescerem sozinhos e darem esse passo sabendo que, se precisarem, se quiserem, poderão voltar.
Então, quando eles se sentirem seguros para dormirem sozinhos, eles vão. E acontece.... Cedo ou tarde, acontece.

"E a intimidade do casal?"
Ah...... Se você morar em um quarto só, sem banheiro, sem cozinha, sem varanda, sem nada, aí, talvez atrapalhe... Senão, pode ter certeza de que a gente dá um jeito. Ah, se dá. Fora que, depois que o bebê dormir, você pode colocá-lo no carrinho, por exemplo, fazer sexo selvagem e depois, quando o bebê acordar, colocá-lo devolta na cama e dormir satisfeita. huahuahau

5 comentários:

irradiandoluz disse...

Muito legal sua postagem.
Quando a Nara Rosa nasceu, a gente deixou ela dormindo na nossa cama. Mas tivemos que enfrentar nossos pais e ouvir muita crítica. Mas valeu a pena: convenhamos, é a coisa mais deliciosa do mundo curtir sua filha que acabou de chegar ao mundo, e dormir escutando aqueal respiraçãozinha curtinha, com aquele pulmãozinho tão pequenino, aquele narizinho...

Mas depois de um mês, mais ou menos, optamos por colocá-la no berço para o nosso conforto e o dela, pois muitas vezes eu chegava em casa tarde, e quando ia deitar, a Nara acordava com o meu barulho...
Com relação à amamentação, já ouvimos falar que não é muito saudável deixar o bebê mamar enquanto a mãe dorme, por dois motivos: primeiro, porque o ato de amamentar é uma troca de carinho e amor entre a mãe e o bebê, e quanto mais focada nisso a mãe estiver, maior será a qualidade da mamada; segundo, porque é mais difícil para o bebê engolir e digerir o leite na posição em que fica para mamar com a mãe deitada. Para ajudar na digestão do bebê e diminuir as cólicas, melhor deixá-lo mamar na posição mais horizontal possível...

Agora a Nara está com seis meses, e estamos pensando em mudá-la de quarto, pelo mesmo motivo da mudança para o berço: quando vamos deitar, algumas horas mais tarde do que ela, por mais silencioso que sejamos, ela acorda...
Assim, após voltarmos da viagem de férias para visitar a família no Natal, iremos dormir no nosso quarto e a Nara no dela...

Abração
Gabriel Dread

thais disse...

Gabriel, então, a amamentação ser focada é ótimo, mas venhamos e convenhamos, é praticamente impossível uma mãe levantar 4, 5, até 10 vezes por noite e amamentar focada no bebê. Mesmo que ela amamente sentada, é capaz de dormir, como eu já ouvi de muitas mães e como eu mesma já fiz. Então, melhor que deixe a mãe descansar e o bebê mamar, mesmo que a coisa não seja tão focada.
SObre as cólicas, pode até ser, mas tem bebê que sofre com elas e tem outros que não. A comida da mãe tem mais importância do que a posição do bebê. E acho que você quis dizer posição vertical, né? he he.
Enfim, cada família precisa encontrar uma solução que seja legal para si. Aqui, por exemplo, meus filhos chegavam a acordar a cada meia hora, por qualquer barulho: cachorro, polícia, ambulância, música de vizinho..... E, sinceramente, eu nào aguento acordar a cada meia hora, amamentar vinte minutos focada no bebê, deitar novamente. Acordar dali a meia hora, amamentar de novo.... E quando eu tinha dois, três mamando? Huahuaahu..... Nossa, pensando bem, talvez tivesse esperado bem mais entre um filho e outro....

Eu acredito na cama compartilhada como a solução mais "conceptum continuum", mais materna e mais segura. Mas cada um sabe da sua casa, né?

Beijo e obrigada.

Fanynha disse...

Todos meus filhos dormiram comigo desde sempre...rsrsrsrs....claro que a gente ouve de todo mundo,"vc vai esmagar o bb!", "vai deixar ele mal acostumado", "vai ficar manhoso","é perigoso para o bebe", etc....
Mas nunca dei ouvidos,nw pela maioria dos benificios que vc colocou ai,mas sim por preguiça e conforto...confesso...
preguiça pq levantar a cada 3 hrs para amamentar nw eh facil,no começo soa ateh bonitinho,eh lindo,mas depois de uma semana sem dormir direito,sem chance,e amamentar na cama eh muito mais facil e pratico...
e por conforto pq dormir com o bebe eh tão gostoso,dormir e acordar sentindo o cheirinho deles,ter o rostinho deles como a ultima visao da noite e a primeira do dia ou das madrugadas....rrsrsrs...
parabens thais pelo post...vc nw poderia ter abordado tema melhor...cama compartilhada....

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

hauhauhauhaua
aaaai Tha, eu amei esta postagem!
hehehe Me "rachei" de tanto rir! hehe
Me identifiquei várias vezes e vi a verdade de tuuuUuuudo! hehehe
Amei a foto! Amei as dicas! Amei TUDO!
Mas tô rindo até agora!
auahuahua
Não vai dar pra dizer onde foi pq foi em muitas coisas que disse... muito bom!
hauhauhaua

irradiandoluz disse...

É, acho que no nosso caso tivemos sorte porque a Nara sempre acordou poucas vezes durante a noite, o que facilitou... isso, quis dizer vertical mesmo, rsrsrsrsr

Abração
Gabi Dread

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!