20 de dezembro de 2008

Como fica a amamentação com a volta ao trabalho no Japão?

Por Rosana Oshiro

"Suzana veio ao Japão, pela primeira vez, com seu esposo após 6 meses de casamento. Eles pretendiam ficar aqui por 2 anos e voltar ao Brasil com dinheiro suficiente para comprar uma casa, um automovel e montar um negócio próprio, que desse para eles viverem.

Por vários motivos, Suzana e seu esposo, foram ficando, ficando...

Após 4 anos vivendo no Japão, e sem ter conseguido o dinheiro que pretendiam, eles resolveram ter um filho, já que o futuro era incerto.
Ela teve uma gravidez normal e saiu do emprego no final da gestação.
Após o parto, passados três meses, Suzana que estava amamentando seu bebê apenas com o leite materno, resolveu introduzir o leite artificial para que ela pudesse voltar a trabalhar. E Suzana desmamou seu bebê de apenas três meses, para poder voltar ao mercado de trabalho."

Embora essa história seja ficticia, essa é uma realidade atual no Japão.
Muitas mães, ao sentirem a necessidade de voltar ao mercado de trabalho, só veem solução no leite em pó e na mamadeira. Será que é o melhor?

Que cada família saiba da sua necessidade financeira, isso é fato, mas que o leite materno seja o melhor alimento exclusivo para um bebê até completar seis meses, seja de graça e ainda ecologicamente correto, isso é indiscutível!

Eu não entendo, e juro que queria entender: porque as mães não veem outra solução que não o leite artificial?

Claro que querer amamentar ou não, é uma decisão que cabe a cada uma. Mas uma mãe que amamenta, que teve suas dificuldades no inicio, superou, lutou e tudo mais, desistir de amamentar porque TEM QUE DAR FÓRMULAS, porque não dá pra conciliar trabalho e amamentação? De onde exatamente veio essa idéia?

Sim, dá. Eu digo que dá porque eu passei por isso, não só uma vez, mas três!!!

Quando tive minha primeira filha, voltei ao trabalho quando ela tinha 4 meses. Ela foi amamentada com meu leite até o 6º mês exclusivamente (uma amiga quem cuidava dela e dava meu leite em mamadeira). Ela mamou até completar 1 ano e 4 meses.

Meu segundo filho mamou exclusivamente até o sexto mês porque meu esposo (desempregado) dava meu leite no copo para ele durante todo o dia (eu trabalhava e estudava a noite). Ele mamou até completar 2 anos.

Como fazer isso?

Vou colocar em 3 tópicos simples:
1º - é preciso querer;
2º - ordenhar o leite antes das mamadas, quando as mamas estão cheias e guardar em recipientes de vidro bem tampado no congelador com a data da ordenha. O leite é válido até por 1 mês no freezer ou 1 dia na geladeira. Para dar ao bebê, basta esquentar em banho maria, sem deixar que o leite ferva para não perder nutrientes;
3º - pode-se oferecer o leite em copo, com bico ou sem, ou em mamadeira (isso pode atrapalhar e confundir o bebê e a mãe). O mais importante é saber que a criança continuará crescendo e sendo protegida pelo leite que foi FEITO PARA ELA e com o esforço e carinho da mamãe.

Tem muita informação no site SOS Amamentação de como fazer para ordenhar e armazenar o leite, e também no blog da Matrice, sobre volta ao trabalho, e no blog De Peito Aberto.

Caso você ache que é muito dificil para você tudo isso, e eu acredito que você tenha seus motivos, faça uma amamentação dupla, porque ainda é a melhor solução do que desmamar por completo. Dê o seu leite de noite e leite artificial durante o dia.
Eu passei por isso durante 6 meses com meu bb3 e acredito que foi melhor para nós dois, do que desmamar por completo.

Vai valer a pena, acredite!
Isso tudo é por amor!
De mãe, para mãe.

Se você teve uma história de luta com amamentação depois que voltou a trabalhar, partilhe conosco, para que ajude outras mamães.

Beijo
Imagem aqui

5 comentários:

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Primeiramente: A opinião é MINHA, ok?! hehehe
" A mulher teve filho, vai pra casa, não tem melhor!"
A mulher que após ter filho, trabalhar fora, desculpe mas está se enganando que vai ajudar!
***
Depois: Estudos comprovam!
Mulher com filho trabalhar fora pode estar gastando muito mais!
***
A mamãe chega em casa exausta e estressada... o marido nunca faz o que a gente precisa (e não adianta dizer que faz! Mesmo os maridões aí que ajudam um monte... não é mesma coisa).
Não tem produtividade nenhuma... você perde o controle de sua família, automaticamente da vida!
Seu filho será educado por outra pessoa, se afastará de você e provavelmente fique mais vezes doente (desmamando então...vichi). Você passará o tempo todo tentando consertar os erros que ele tráz lá de fora... seu marido vai te cobrar um monte e talvez haja até a separação formal!
Ficar em casa e só cuidar de 1 filho, já quase não sobra tempo pra gente mesmo!
Trabalhar fora e perder toda a vidinha do pequeno?
É lucro pra quem?
E o mais "engraçado" é que nenhuma mulher que escolheu trabalhar fora, ficou rica! hehe
E quando ela vai tendo muitos filhos daí é obrigada a ficar em casa... que ironia... daí que tinha que arranjar mais um emprego! rsss
***
Os maridos sempre dão um jeito! Eles sempre conseguem! Eles não dão muito certo, é cuidando de criança! rs
***
A mulher trabalhar fora por satisfação, independência ou auto-estima? Não se iludam! Dá para trabalhar em casa, ficar muito satisfeita, feliz e ganhar muito dinheiro, sou prova disto! hehe
***
A satisfação de dar conta de tudo em casa não tem preço!
E os maridos preferem!
***
É como diz na Bíblia:
'Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito.'
***
bjs mil
Fran

Rakel disse...

O texto é da Franciely, mas o meu comentário é para as três. O blog de vocês está muito bom!!! Sei que é focado para quem vive no Japão, mas eu adorei lê-lo.
Desejo que vocês consigam tocar muitos corações, assim como tocaram o meu, que continuem levando informação de qualidade às mamães e que isto se reverta em mais bebês ao colo, no peito e felizes.
Muitos beijos,
Rakel.

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Poxa valeu Ra...kel!hehe O texto não é meu! hehehe
É da nossa Rosana querida! rs
O comentário acima é meu! hohoho
***
Mas Obrigada do fundo do coração!
E Seja Bem-vinda sempre!
Convide as amigas! hehehe
***
Bjão grande

Vanda Fujimoto disse...

Eu graças a Deus consegui amamentar meu primeiro filho ate 1 ano e seis meses so no peito, ele foi pra creche japonesa com 1 ano e 7 meses, mas eu nao quis tirar ele dp peito, porque ele ja mamava so de manha e a noite entao nao havia nescessidade de tirar, mas foi ele quem nao quis mais eu oferecia mas ele nao quis mesmo ai deixei, foi ai que ofereci leite de vaca no copinho mas ele nao quis e nao gosta ate hj, entao eu dava yorgutes no lugar, minha segunda filha tbm ja ta com quase 10 meses e vai pra creche com 1 ano e 1 mes isso se eu conseguir trabalho em meio essa crise, mas pretendo amamentar de manha a tarde quando chegar e a noite ate quando ela quiser.
Eu acho que so o marido trabalhando da pra se viver bem, nao tenho coragem de colocar em creches e deixar com baba antes de 1 ano, so se o marido ficasse desempregado e nao conseguisse nada de geito nenhum ai deixava com ele mas mesmo assim continuaria a amamentar, igual a Ro fez.

Freelancer.online.pt disse...

Já conheces A Terra dos Sonhos, uma loja onde pode encontrar artigos variados
com preços de sonho.
www.terradossonhos.net

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!