30 de outubro de 2008

Juliana Aso - Mie

Até que enfim depois de exatas 41 semanas, pari!
Até às 38 semana tudo estava indo muito bem até meu médico resolver me transferir de hospital porque ele disse que eu tinha engravidado "muito acima do meu peso", e o bb tava muito grande, caso precisasse fazer cesárea, seria muito perigoso, pois ele considerava meu caso de gravidez de alto risco e o hospital não tinha UTI neonatal caso acontecesse algo para a criança, e resolveu escrever uma carta, e me encaminhou pro hospital kenritsu byoin.
Chegando lá, começou o meu desespero.....nossa, o médico me crucificou!!
Sabe-se lá o que tava escrito de tão grave naquela carta que o médico fez um rebuliço em torno das minhas últimas semanas de gravidez e quica, de vida.
Disse que eu corria sério risco de vida caso tivesse que fazer cesárea, que os riscos eram muito grandes (envolvia má cicatrização podendo evoluir para um quadro de infecção, um monte de coisas). Disse que por estar muito acima do peso...

Resumindo, acabou comigo e por um breve instante me fez acreditar que eu estava realmente condenada a morte.
Aí fez os exames de praxe e disse que eu NÃO TERIA escolha, teria que ter parto normal, caso contrario poderia morrer, e todas as seguintes consultas era o mesmo papo.
Voltava arrasada pra casa.
Fiquei uns minutos arrasada, mas resolvi ir pra internet pra estudar o meu caso e o meu real risco de vida. Conversei com varias pessoas da área no BR e li muita coisa, e a conclusão foi de que era exagero demais pra minha real situação.
Não condeno o infeliz do médico que pegou o meu caso, mas sim o infeliz do médico que ESCREVEU a tal carta, pois o último médico só estava se baseando no relato do colega dele, afinal, ele não me acompanhou no pré-natal. A única coisa que ele sabia a meu respeito era o conteúdo daquela maldita carta.
Li, pesquisei e resolvi levar tudo na brincadeira né?
Se fosse outra pessoa tinha pirado ou tinha entrado em depressão...
Com 39 semanas ele resolveu que eu deveria me internar porque o parto deveria ser induzido, porque a criança tava muito grande e ele tinha descartado qualquer possibilidade da tal cesárea porque CESÁREA = MORTE...
Fui segunda feira de mala e cuia pro hospital e começou a me dar comprimidinhos de 6 em 6h para dar contração....e NADA!
Na minha cabeça, eu iria pro hospital, ele iria me colocar no soro com ocitocina, iriam vir as contrações e eu iria parir, se não no mesmo dia, no mais tardar no dia seguinte...que decepção!!!
No dia seguinte, comprimidinhos de novo !! Na segunda noite no hospital, ele me disse que na manhã seguinte iria entrar com o soro. Fiquei feliz e pensei, amanha nasce!!!
Quando acordei, veio a infeliz da enfermeira com as balinhas (comprimidinhos) de novo ai eu quase surtei. Disse que o médico havia me dito que iria me dar soro, e que eu queria falar com ele. Quando meu marido chegou no hospital, tive que ouvir elas perguntarem a ele se eu entendia bem japonês (porque elas achavam que eu tinha entendido errado o que o médico havia me dito)...Santa paciencia!! Modéstia a parte, meu nihongo é bem melhor que o do meu marido, ainda mais em se tratando de coisas de hospital!!!!
Tomei as balinhas muito a contra gosto. A noite, encontrei o tal médico por acaso no corredor e falei um monte pra ele. Ai ele me disse que não dava pra colocar o soro porque a criança ainda não tava encaixada e tava muito em cima, se ele colocasse o soro, o que poderia acontecer era de eu ter contrações e não ter dilatação e ter que fazer CESÁREA de urgência que significava CESÁREA=MORTE...
aí eu disse pra ele me dar alta que eu queria ir pra casa e que não iria tomar mais balinha nenhuma. Eu disse que estando ali no hospital só deitada, ai e que o bb não iria encaixar mesmo, porque eu tava de repouso, precisava caminhar, me exercitar. Como ainda estava nas 39 semanas, ainda tinha tempo pra esperar em casa.
Na manhã seguinte, ele me deu alta. Fui direto pro Nishiyama koen subir o morro pra ver se o bb baixava e começavam as contrações...
E assim foi a semana:dia após dia subindo morro, caminhando na rua e nada!
Fora que o boato se espalhou que eu já tinha parido!! Teve gente que até já tinha visto o bb, tu acredita???
O K. me ligou parabenizando porque o povo tinha dito pra ele que já tinha nascido, que era enorme, que era minha cara...que povinho mau-caráter....kkkkkk.....
Entrei nas 40 semanas e nada!
O mau humor começou a aumentar, o telefone não parava de tocar, o povo pressionando com aquela entonação na voz de preocupação.
Aí sempre encontra alguem na rua que conta que na família, o bb morreu porque passou do tempo, etc.... só rindo viu!!!!
No fundo eu ficava pensando: gente que não tem semancol né, falar essas coisas, me poupe!!!
A previsão era de nascer no dia 12, sexta-feira. Ah, detalhe, meu parto TINHA QUE SER NORMAL, mas não poderia ser nem sábado, nem domingo e nem feriado porque não tinha equipe médica suficiente para acompanhar...
Tive que ouvir isso ainda!! Olha, só rindo viu!!! O médico tinha marcado consulta pra mim na sexta dia 19 ao meio dia.
Iria monitorar o bb e decidir a minha internação para segunda-feira, para induzir de novo, caso não baixasse, ele iria arriscar induzir pois já tinha entrado nas 41 semanas...
Mas como Deus existe, e tudo está no tempo Dele, na quinta-feira meia-noite, fui ao banheiro e ao me limpar saiu sangue. Fiquei meio assim. Esperei um pouco e me limpei de novo, saiu mais sangue, Acordei meu marido e disse pra ele ligar pro hospital. Eles pediram para eu ir, pois tinha começado a entrar em TP.
Fui tomar banho, depois começaram as dorezinhas leves nas costas. Cheguei no hospital 2 e pouco da manhã. Nem levei mala nem nada, aliás nem tinha reorganizado a mala. A enfermeira me examinou e disse que tava com 1 dedo e meio dilatado (o medico havia dito que eu já tava 2 dedos e meios dilatados no inicio da semana, mas tudo bem)
Meu marido voltou com a Mariana pra casa e fiquei no hospital. Às 7 da manha a dor começou a pegar. Liguei pro meu marido ir logo e levar a bola suiça, que eu tinha comprado, pra ajudar a encaixar o bb, e ajudar também nas contrações. Meu marido chegou eram 9 e pouco e eu já tava na cadeira de parir com 8 dedos e morrendo de dor. Como eu havia estudado muiiiiiiiiiiiito , eu controlava a dor na respiração e sempre me vinha uma frase que eu havia lido na cabeça:
" SEJA AMIGA DA DOR, NÃO LUTE CONTRA ELA, DEIXE ELA VIR PRA ELA IR"'...
E meu marido me massageando as costas, e a parteira, uma cavala grossa que eu odiei...
Assim fomos, ate que às 12:09h de sexta-feira, quando completava exatamente 41 semanas o Pedro nasceu ( bem no horário em que eu tinha consulta com o medico). Falando em médico, tu acha que ele apareceu no meu parto???
Nem passou perto aquele infeliz...
Mas Gracas a Deus o Pedro nasceu de parto totalmente natural.
Não teve nem episiotomia, nem laceração e nem minha hemorróida saiu!!! Tudo graças ao controle da respiração!!!!
Nasceu com 3.922kg e 51cm....praticamente criado né!!!
Agora estou em casa, feliz da vida com meu bebe e NÃO MORRIIIIIIIIII !!!!!KKKKKKK

Juliana de Fukui - Takefu

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!