21 de outubro de 2008

Um trabalho de parto tranquilo

Falando um pouco mais da pesquisa, sobre o fator indução.

O que com certeza leva os médicos fazerem indução e consequentemente fazer com que a mulher sofra (porque ficar imovel numa cama com contrações mega fortes e ainda amarrada para verificar batimentos cardiacos do bebe é uma tortura SIM!) é o fato das mulheres chegarem no hospital com pouca dilatação.


A primeira coisa que uma mulher deve fazer ao perceber que está em TP é manter-se calma. Dificil?

Sim, é muito difícil, principalmente para as mães de primeira viagem que não sabem exatamente como ele funciona, mas para seguir firme até o ato de parir, manter-se calma e relaxar no inicio é muito mais importante do que se imagina.

Algumas mulheres vão jantar com o marido, outras vão ao supermercado, outras vão a lavanderia (como eu) ou até fazer um soudi na casa...huahuahuahua

Tudo isso ajuda a dar uma relaxada, porque realmente não adianta sair correndo para o hospital aos primeiros sinais de sangramento, tampão ou contrações, é preciso saber identificar a fase certa de ir a maternidade.

Vou colocar aqui algumas dicas de como identificar o TP e como fazer para ajudar a evolução natural dele, antes de ir ao hospital ou clinica:

1- As contrações do TP são totalmente diferentes das contrações de Braxton Hicks (aquelas que temos durante toda a gestação, naquele momento em que a barriga fica dura) elas vem seguida de uma dorzinha na lombar ou no "pé da barriga" e pode ter certeza, elas não são imperceptiveis. Quando você sentir que alguma coisa mudou, que está começando o TP, deve tomar um banho quente e bem relaxante, se agasalhar bem e tentar descansar tirando uma soneca, independente da hora do dia, isso vai ajudar no acumulo de energia para o final, pois creia-me, será a hora eu que você mais vai precisar de forças.

2- Quando sentir que as contrações entraram num ritmo seguido, (de 10 em 10 minutos vem uma contração) comece anotar as contrações, peça ao marido, ou quem estiver com você para fazer isso e anote também a duração aproximada de cada contração que geralmente varia de 30 segundos a 1 minuto. Nesse momento concentre-se em respirar devagar. Massagens, palavras de apoio, água e alimentos leves são bem vindos e o parceiro pode ajudar seguindo as 10 maneiras de auxiliar uma mulher em trabalho de parto

3- Uma ótima posição para o TP é a de quatro ou de cocoras, onde a abertura do coccix fica no máximo e a gravidade também ajuda. Você pode ver essas e ou outras posições aqui.

4- Quando as contrações estiverem incomodando muito, tome novamente uma boa chuveirada quente, pois a agua ajuda acalmar o ritmo das contrações e aliviar o stress e o cansaço.

5- Crie um "ritual" para o seu TP com coisas que te acalmam e trazem boas lembranças. Valem: velas, incenso, óleos essenciais, imagens que trazem boas lembranças, fotos, amuletos, orações e tambem músicas que você goste. Tudo isso vai criar um clima propicio ao relaxamento e facilitar a dilatação.

6- Vale gritar no TP? Vale, desde que o grito seja em busca de força, de energia, como aquele grito que a gente dá quando está na torcida do futebol, não como quem está desesperada e descontrolada. Ah! Isso também não é fácil, porém se você não conseguir, não se reprima. rsss

7- Para identificar a fase de dilatação quase completa, avise seu companheiro, será o momento em que você começa a sentir que NÃO VAI MAIS AGUENTAR e começa a sentir uma leve tremedeira, calafrios e suor ao mesmo tempo. Essa é a fase de transição, e você pode ter certeza, ela dura em média meia hora (passa rápido!!!) e logo você estará com a dilatação completa.

8- Ao sentir-se assim é a hora de ir a maternidade, as contrações deverão estar de 3 em 3 minutos com duração de 40 a 50 segundos, e o expulsivo, mesmo depois da dilatação total, pode demorar ainda algumas horas. Ligue e avise que está indo ao hospital e não faça força, a não ser que ela seja involutária e procure uma posição confortavel para ir no carro. (geralmente a melhor é no banco traseiro na posição de quatro com alguns travesseiros para abraçar)

9- Ao chegar ao hospital não aceite cadeira de rodas, continue se movimentando e peça ao seu companheiro para agilizar burocrácias enquanto você será avaliada.

10- Muito provalvelmente, você estará no final do TP, por isso não permita que te impeçam de se movimentar, movimente-se da forma que achar melhor e até no momento de parir, escolha uma posição que seja confortavel para você e não para o médico. (Isto está nas recomendações da OMS para o parto)

Em breve, colocarei aqui um modelo de plano de parto explicando detalhadamente alguns outros pontos importantes para um parto tranquilo.

Um beijo,
Rosana Oshiro

4 comentários:

Marisa disse...

adorei o post, vou tentar seguir o q foi dito aqui!!!

Andressa disse...

Muito bom!!! Já esta no meu favoritos pra que eu me lembre na hora H!!!

Wanda Farias disse...

Gostaria de agradecer todas as informações, são realmente muito uteis e de grande valor. Pena que no Brasil não tenha muito parto humanizado, moro em Curitiba e aqui para planos de saúde nao existe um lugar pra fazer parto na agua, triste..
estou entrando em 39 semanas muito ansiosa e com muito medo da famosa dor do parto, e da episiotomia o que virou um padrao para parto normal. Obrigada por compartilhar conhecimentos!!

gideão estamparia disse...

E se não tiver nadinha de dilatação? Como saber?

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!