4 de fevereiro de 2011

E para comer.....

Por Thais Saito

Os bebês nascem e mamam.
E tudo o que a gente precisa fazer é dar o peito.
Fácil, de graça, rápido, prático.

Mas logo eles crescem.... E chega a hora da papinha.

E agora, que tal falarmos mais dela?

Uma médica homeopata que tratou minhas crianças por muito tempo dizia que a hora ideal para começar a complementar a amamentação com a papinha era quando o bebê ficava sentado sozinho. Segundo ela, nessa hora o sistema digestivo do bebê está pronto para começar a comer.
Mas existem muitas outras teorias, e cada um precisa escolher a que melhor se encaixa na sua vida.

Na macrobiótica, introduz a papinha quando nasce o primeiro dente.

Para a medicina alopática comum, com 4, 5 ou 6 meses é o tempo ideal.

O meu jeito é o mais simples: quando o bebê pede a comida, eu dou. Se ele não quer comer um dia, não come. Se quer no outro, come. Minha Melissa começou a comer com 4 meses e meio. O João, com 8 meses e meio. E o Zé, com 7 meses. Todos são saudáveis. O João é o mais difícil pra comer, mas não chega a dar problemas.

Eu li bastante, pesquisei e introduzi a alimentação do modo que eu acho melhor.
A papinha que eu dei para os dois últimos era um purê. De alguma coisa. Só UM legume. Um.
Cada dia, um purê diferente. Com um fiozinho de azeite e uma pitadinha de nada de sal. Muito pouco, mesmo.

Duas semanas depois, começava a colocar uma raiz (batata, beterraba, rabanete, cenoura, mandioca, batata doce, nabo), uma flor ou folha (couve flor, brócolis, couve manteiga, espinafre, acelga, enfim, qualquer coisa assim) e um fruto (tomate, abóbora, abobrinha, chuchu, pepino, quiabo).
Cortava tudo em cubinhos, colocava pra cozinhar no vapor. Separava em porções e congelava. Dava pra ter papinha pro mês todo, variando bem. Na hora de servir, amassava no garfo, um fio de azeite e uma pitadinha de sal.

Quando essa alimentação estivesse estabelecida, começava a dar fruta no café da manhã. Dependendo da aceitação, dava de tarde, também. Sempre dei de tudo: desde banana à kiwi.

E mais um tempinho (quando o bebê já estivesse comendo bem) e colocava uma leguminosa (feijão, ervilha, lentilha) e um cereal (milho, arroz, aveia). Amassava tudo e dava com azeite e sal.

Mas nunca fiz feijão separado. Era o feijão temperado, o arroz integral de todo mundo. Também colocava um pouquinho da carne.

Seguindo essa regra geral, a alimentação sempre foi boa. Quando decidimos pelo vegetarianismo, comecei a processar oleaginosas (nozes, castanhas, gergelim) e misturar. E colocava no almoço azeite de oliva e, na janta, óleo de linhaça.

Pelo que eu já estudei do assunto, esse é o melhor jeito de introduzir a alimentação dos bebês.

Outro ponto importante é oferecer água sempre, o dia todo, várias vezes.

6 comentários:

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Ai Tha, gostei muito do jeito deste post!
Muito bom saber assim! Ajuda muito!
*
Embora só o fio de azeite e sal sejam tão rápido, fácil e certo... eu tenho sofrido um bocado mais para colocar tbm um alho e cebola (picados ou moídos), pois percebi que criança que não come, tem uma certa tendência para a frescura de não aceitá-los logo mais tarde!
Também uma pesquisa, apresentou este fator!
E até mesmo aquelas mães que moem demais para enrrustir o sabor nos alimentos... faz de seu filho, um não tanto apreciador destes!
*
Tanto tem dado certo, que o Ben come cebola pura, gosta do sabor!
Come torrada de alho e repete!
E come sopa de cebola pura e também cebola frita cortadinha!
Além de já ser comprovado os benefícios destes! E bota benefício nisto! hehehe
*
Beijinhos
Fran

thais disse...

Fran, eu sempre dei cebola, alho e tals, mas não como tempero e não todo dia, porque senão vicia.
Dou a cebola como raiz e eles adoram.

Mais uma vez, as pesquisas falam que temperar sempre com cebola e alho dificulta a aceitação de comidas sem gosto de alho e cebola.

Eu adoro e uso em 90% dos pratos, mas quando não uso, eles adoram do mesmo jeito. Porque sabem o gosto de cada coisa separadamente, não sempre temperado com alho e cebola.

Eu sou 100% contra esconder ou disfarçar os alimentos. Mas sempre exijo que eles experimentem. Não gostou, ok. Da próxima vez, tenta de novo. Mas não escondo, não minto e não deixo de fazer.

Beijo,

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Nossa Tha, nisso vc tá certa hein...
Tem aí esse esquema tbm!
Então é melhor fazer como disse... daí usar as 2 artimanhas!!!
bjos

Keila disse...

Thais tbem gostei muito .
Meu bebe vai fazer 5 meses e pretendo amamenta-lo exclusivamente ate'6,mas a partir dai ja estou pesquisando como introduzir os alimentos,esse post veio na hora certa!!!
Bjs e obrigada

andreia disse...

fran amanha comeco dar papinha pro meu baby,vou seguir tdo ki vc falou!!adorei o topico!!ah !!aki tem mandiokinha ??como fala??rs bjuuu

Michelle disse...

Muito bacana este post, como todos que vc escreve são.
Bjim em vc e nos lindos filhos!

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!