28 de fevereiro de 2011

Como se manter sexualmente ativa na gravidez de forma saudável

por Rosana Oshiro

Confira aqui algumas dicas para se manter sexualmente ativa na gravidez de forma saudável. Ioga e pilates, além de outros exercícios, podem auxilar as futuras mamães.


Até três meses
- Ioga e pilates ajudam a educar a respiração para o parto normal. O trabalho postural evita desconfortos na lombar
- O desejo sexual pode aumentar devido à maior vascularização na região pélvica
- É possível praticar quase todas as posições, desde que não se faça muita força
no colo do útero

Cuidados
- Sedentárias não devem começar atividade física
- Mesmo para quem fazia atividades antes, os médicos recomendam que parem nas primeiras 12 semanas ou diminuam a intensidade até o terceiro mês de gestação
- Quem já sofreu abortos anteriores ou ameaças deve evitar relações sexuais nas primeiras 22 semanas

Três a seis meses
- Quem não praticava exercícios antes deve começar agora. Atividades como caminhadas, pilates, ioga, natação e hidroginástica são recomendáveis
- A ioga trabalha os músculos perineais, com exercícios de contração e relaxamento. Além de desenvolverem uma musculatura fundamental para o parto normal, os exercícios aumentam a irrigação na região, estimulando os órgãos genitais
- Pilates desenvolve os músculos internos da coxa, região que ajuda a mulher na hora do parto natural

Cuidados
- Para evitar que o bebê nasça prematuro, quem sofre de uma incontinência do colo do útero não deve ter relações sexuais
- Além de ser incômoda, a chamada posição papai-mamãe (o homem sobre a mulher) é arriscada por diminuir a pressão arterial

Sete a nove meses
- Reduza atividades físicas, dando ênfase aos alongamentos, que ajudam a evitar dores na região lombar
- Se o bebê estiver sentado, posturas da ioga, como a meia-ponte (em que a mulher levanta só o quadril) e a meia-invertida sobre os ombros (pés apoiados na parede, cabeça e os ombros no chão, levantando o quadril), ajudam-o a se virar
- Sexo é recomendado. Segundo os médicos, a prostaglandina, substância contida no sêmen, e a ocitonina, liberada durante o orgasmo feminino, ajudam a acelerar o trabalho de parto

Cuidados
- Quem começa a ter dilatações no sétimo mês não deve ter relações sexuais. Como o útero se contrai no ato sexual, há o risco de provocar o trabalho de parto prematuro
- Até o final da gravidez, as posições mais indicadas são as em que o casal fica deitado de lado. Em pé é perigoso, pois pode diminuir a irrigação sangüínea e fazer com que a pressão da mulher caia

Fontes: Carmita Abdo (Projeto Sexualidade da USP), Cristina Balzano (do GAMA),
Maria Lúcia Santos (Academia Manoel dos Santos) e Rosana Simões (Ambulatório da
Sexualidade Feminina da Unifesp)

Reportagem publicada em 22 de junho de 2008 na Revista da Folha

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!