18 de fevereiro de 2011

Humanização e Assistencia no Parto

O principal motivo por que devemos falar sobre este assunto é esclarecer sobre o fato de todas as mulheres terem direito a um atendimento hospitalar humanizado na hora do parto. Embora isto pareça óbvio, a verdade é que — como uma das conseqüências da falta de informação quanto a seus direitos e mesmo quanto às alternativas existentes — a maior parte da população feminina submete-se, sem qualquer questionamento, às condutas médicas que lhe são impostas na hora de dar à luz aos seus bebês.

A idéia do parto humanizado é fazer com que o parto, geralmente objeto de medo e tensões, siga a ordem natural das coisas, obedecendo ao ritmo e às necessidades específicas do corpo de cada mulher, com os profissionais de saúde interferindo o mínimo possível durante o processo de a mãe trazer uma criança ao mundo.

Este procedimento se opõe à mentalidade que defende a massificação do atendimento à gestante e ao recém-nascido, ou seja, à padronização de condutas que objetivam facilitar e apressar o nascimento dos bebês, o que contribui para o aumento de cesarianas e de outras intervenções cirúrgicas desnecessárias na maioria dos hospitais.

Aqui no blog e no grupo da materna, queremos trazer informações que, reforçadas em diversos lugares e levando em consideração as características de cada uma, podem se tornar bastante esclarecedoras, especialmente para mulheres brasileiras aqui no Japão, que, na maior parte das vezes, encaram os profissionais de saúde como pessoas diante das quais devem se sujeitar e não fazer perguntas, aceitando condições que muitas vezes as agridem física e psicologicamente. Sem contar da dificuldade que encontram com o idioma japonês. Estas pessoas devem ser orientadas no sentido de se fazerem ouvir e respeitar, qualquer que seja o ambiente em que se encontrem e, de modo muito especial, durante o atendimento hospitalar à mulher gestante e em trabalho de parto.

Estamos focadas a ajudar a todas, na área Maternidade Japão!

O que está em discussão é o parto humanizado, que é diferente do parto convencional.

No parto convencional, a mulher é conduzida pela equipe de profissionais de saúde, submetendo-se a procedimentos que podem agredir sua integridade física e emocional, e, às vezes, até mesmo prejudicar sua saúde e a saúde do seu bebê. Exemplos não faltam, e certamente podem ser encontrados em qualquer comunidade onde o vídeo seja apresentado, como a prática de cesarianas, o uso de fórceps e de outras condutas julgadas desnecessárias.

As mulheres devem ser estimuladas a narrar suas experiências umas para as outras, pois isto fortalecerá não só a consciência sobre si mesmas, como estreitará as relações entre as mulheres do grupo.

Apresentando o parto humanizado como sendo um direito de toda mulher, todas as fases do ciclo gestacional são discutidas, esclarecendo-se que a futura mamãe deve ser orientada pelos profissionais de saúde sobre o que irá acontecer a ela e ao bebê na hora do parto propriamente dito. Isto significa, também que suas perguntas devem ser respondidas com clareza pelos profissionais que lhe prestam atendimento, e que suas crenças e valores culturais devem ser respeitados nesses contatos.

Em todos os momentos da gravidez, é fundamental que a gestante sinta apoio e segurança por parte de seu companheiro e de sua família, principalmente no parto, enfocado como sendo um momento em que a mulher deve estar assistida pela família e pelo companheiro, que deve tratá-la com carinho e auxiliar em alguns procedimentos que facilitarão a chegada do filho do casal ao mundo. Isto pode causar alguma surpresa e estranhamento em certas comunidades onde a mulher, até então, esteve absolutamente sozinha com os profissionais de saúde neste momento, de modo que é importante enfatizar o porquê de os familiares estarem ao seu lado na hora do parto.

Cuidados como estes devem ser redobrados, no caso de ser a primeira gravidez da mulher ou quando a gestante é muito jovem.

O tema será tratado de forma abrangente, quando possível descendo a detalhes técnicos, mas, esclarecendo sobre as fases do parto e dando atenção especial à exames, em função da necessidade de o profissional de saúde fazer um diagnóstico correto.

O objetivo da humanização é garantir um nascimento natural, saudável e prevenir a mortalidade dos recém-nascidos e das mulheres durante o parto.

Qualquer dúvida estaremos aqui para ajudar! ;)

1 comentários:

Unknown disse...

Ola, parabens pelo blog! Tem me ajudado muito com algumas duvidas sobre a marernidade! Eu tenho uma duvida, aonde posso encontrar casas que fazem o parto humanizado?! Me predoem se esse nao é o nome. Mas queria muito saber sobre essas casa aqui no japao, moro em toyohashi, provincia de aichi. Se puderem me ajudar, ficaria muito grata. Obrigada. Meu email se for melhor pra responder gisele_uto@hotmail.com

Postar um comentário

Obrigada por contribuir com seu comentário!
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
Se você tiver alguma pergunta pertinente ao tema do post é mais rápido e fácil ligar para 080-51427945(Japão).
Estamos dispostas a ajudar no que for preciso!